Tour Roma

"Possis nihil Urbe Roma visere maius" ( "Pode você nunca vê nada maior que a cidade de Roma" ), Orazio ( Venosa, 65 a.C. - Roma 8 a.C. ).

Com esse Tour passará através da história, da origem da civilização ocidental aos dias de hoje, na essencia da cidade, patrimônio mundial da Unesco, que conserva testemunhos excepcional de todas as idades,dos monumentos imponentes da cidade velha a basilica cristã primitiva as obras primas doperíodo bizantino ao renascentista, do patrimônio cultural e monumental da Roma Papal e do período barroco a vivacidade dinâmica cultural da cidade moderna. Viver a atmosfera unica dessa cidade, que foi um caldeirão, um encontro cultural por milenios. Por esse motivo a cidade foi sempre considerada a capital emblemática do Mediterrâneo, e me permite também dizer do mundo!

 

No Tour averá o seguinte programa:

1) Museu do Vaticane e Capela Sistina (opcional):

A primeira seção do Museu do Vaticano era constituida da coleção de escultura organizada de Giulio II, e foi exibida na chamada “Estátua Pátio”, atualmente Estátua Octogonal. O Museo e a Galleria Pontificia, enquanto a coleção artística organizada num oportuno edifício e acessivel ao público, Tem origem da Clemente XIV e Pio VI e próprio por esse motivo a parte organizada sobre esses dois papas, leva o nome do Museo Pio – Clementino. Pio VII aumenta muito a coleção da Antiguidade Clássica com a adição do Museo Chiaramonti e do Braço Novo e ampliou notavelmente a coleção Epigrafica aceita na na Galleria Lapidaria. Agora, todos papas tem contribuido para o crescimento dos Museus do Vaticano. Gregorio XVI fundo diversos museus: O Museu Etrusco com repertorio original das escavações da Etruria meridionale efetuada em 1928, depois, o Museo Egipsio com os monumentos proveniente da descoberta feita no Egito e com aqueles que ja se encontravam no Vaticano e no Museo Capitolino. Giulio II e Leone X fizeram afresco no quarto e na loja de Rafael, e na Capela Sistina chamada assim peelo nome de seu fundador Sisto IV.

Info: Clique aqui!

2) Basílica e Praça San Pietro:

A Basilica de San Pietro no Vaticano, simbolo do catolisismo, é a mais grande igreja do mundo: a nave central é longa com 187m e a cupola atinge os 136m de altura. O primeiro edifício na volta do seculo IV do imperador Constantino o lugar onde esta sepultado San Pietro, martirizado na época de Nero. A construção da atual basílica iniziou em 1506 sob o papa Giulio II. A direção dos trabalhos se alteraram e a maior artista do Renascimento, entre Bramante, Rafael e Michelangelo, que desenhou também a cupula. O trabalho da basilica foi concluido em 1626, mas somente em 1667 Gian Lorenzo Bernini realizou o grande portico a Colunata da Praça San Pietro. No interior da igreja, nas três naves, se conserva diversas obras, entre as quais destacase o baldaquino de Bernini ( 1633 ), construido sob o túmulo de São Pedro, e da Pietà de Michelangelo ( 1499 ).

3) Castelo de Santo Angelo:

O Castelo de Santo Angelo foi edificado em 123 d.c. como tumba para o imperador Adriano e sua familía. O castelo surge no bairro do Borgo, perto da ponte Sant’Angelo, a pouca distancia do Vaticano. A estrutura e seu uso são radicalmente modificados no decorrer dos seculos, passando de monumento funerário a ser utilizado como posto fortificado, de prisão renscentista no final de 1925, quando foi instituido o Museo Nacional do Castelo de Santo Angelo, rico de armas, cerâmicas, quadros e esculturas. A lenda narra que no ano de 590 Roma era atingida por uma terrivel epidemia de peste, para implorar para o final da doença, o recém eleito papa Gregorio Magno ( 590-604 ) chamou o povo em procissão. Enquanto isso soltava um vento sob o túmulo de Adriano, ele mesmo apareceu no topo do Arcanjo Miguel no ato de embainhar a espada como um prenúncio do fim do flagelo, o que depois aconteceu. A partir deste evento, o mausoléu de Adriano se tornou conhecido como Castelo de Santo Ângelo.

Info: Clique aqui!

4) Praça Navona:

O atual aspecto da praça Navona vem marcado no seculo XVII quando a nobre família dos Pamphili, que residia neste bairro, contatou os mais importantes arquitetos da época a monumentalizarem a área para tornar o espaço o mais evidente da cidade. Ao centro da praça há uma fontanade água assinada por Gian Lorenzo Bernini do papa Inocenzo X Pamphili para o Jubileu de 1650. A fontana é composta de um penhasco de pedra que representa a terra, escavada na caverna da qual sai um leão e animal fantástico, um obelisco com aguilhões ao céu, recuperado do circo de Manssenzio da Appia antiga. No entorno se encontra as estatuas dos quatros rios:Gange, Nilo, Rio de la Plata e Danibio que simboliza os quatro continentes. A lenda quer que os gestos das estátuas saão inderezadas a Borromini, rival de Bernini:O Nilo tem um líder velado, como não quer ver o edíficio e o Plata tem a mão levantada para evitar a queda da igreja. De frente a fontana tem a igreja de Sant’Agnese que na qual Borromini tem conferido un impulso vertical incomum realizado um tampor muito alto e trocando a fachada já iniciada com uma concava, delimitada de duas torres que enquadram a cupola.

5) Pantheon:

A primeira coisa que impresiona do Pantheon é a grande escrita em latin con letras em bronze:M.Agrippa L.F. Cos. Tertium. Fecit ( “Marco Agrippa, filho de Lucio, cônsul pela terceira vez, construiu” ), na realidade essa escrita data a primeira “versão” do Pantheon, aquela costruida por Marco Vipsanio Agrippa, filho de Augusto, em 27 a.C. aquela que hoje vemos, ao invés, é o Pantheon reconstruido completamente por Adriano em 185-125, que porém manteve na frente do edifício a inscricão original a qual os estudiosos, por muito tempo, não foram capazes de darem uma precisa colocacão cronologica. O Pantheon,em grego, é um lugar onde se reune todos. A funcão que devia realizar na antica Roma é ainda incerto.Segundo os historiadores foi construido para acolher as estatuas de muitas divindades da Roma Pagã, mas o nome pode derivar também do fato que a cupola se chamava a volta celeste. Quase securamente Agrippa gostaria de ter feito um templo dedicado ao culto dos protetores da família Giulia, em particular Marte e Venere.

6) Praça Veneza e o “ Vittoriano ”:

Quem vai a Roma não pode deixar de passar na praça Veneza, todas as estrada convergem a este posto. Pode-se ignorá-lo, mas não sei porque você deve fazer isso,não é mais um edifício, mas sim o monumento Vittoriano, magestoso. Encima das escadas esta construído o altar da Patria dedicado ao um soldado desconhecido com guarda de honra. No interior do edifício pode-se visitar as salas, as estatuas, os espaços de celebração sacras das bandeiras, e o Museo do Risorgimento. No exterior aconselho de sair no terraço panorâmico, e admirar uma vista única, é o caso de dizer do Forum Imperiali. Pelas escadas é um pouco mais cansativo,para os mais preguiçosos há um elevador, que custa entorno de 7 euros, mas vale a pena.

7) Fontana di Trevi:

O barulho da água que cai na vasca se confunde com o rumor dos turistas, que tentam lançar a famosa moedinha de retorno a Roma. A parte central da fachada se desenvolve como um arco do triunfo, ao lado de um nicho profundo com colunas Coríntias. No centro do ático tem uma grande inscrição que recorda a realização da Fontana, desejo do Papa Clemente XII cujo retrato é ladeado pelos dois lados e na parte superior da Fama Paulo Benaglia, entre quatro grande estatuas de 1735 adornam o mesmo edifício e simbolizam, a partir da esquerda , a abundância dos frutos de Agostino Corsini, a fertilidade do campo de Bernardo Ludovisi, os dons do outono de Francesco Queirolo e os prados da utilidade de Bartolomeo Pincellotti. No grande nicho central se vê a magestosa estatua do oceano que esta dirigindo um coche em forma de uma grande concha, tracionado por dois cavalos marinhos alados, um raivoso e outro calmo, conduzido por um tritão jovem e um maduro que simbolizam as diversas características da natureza e da idade do homem. A realização do oceano, dos tritões e dos cavalos foi assinada por Giovan Battista Maini que em 1738 possisiona provisoriamente sob a fontana os modelos de gesso que depois foram feitos em mámore e depois da sua morte, Pietro Bracci entre 1759 a 1762.

8) Praça da Espanha:

Praça da Espanha a Roma, com a escada de Trinità dei monti, é siguramente un dos monumentos mais celebri da capital e da inteira península, quase um simbolo da Italia. A escada, de 135 degraus, progetada por Alessandro Specchi e Francesco de Sanctis, arquitetos ativos na primeira metade de setecentos. A escadaria foi inaugurada em 1725 ( anno do Giubileu ) do papa Benedetto XIII e originalmente servia para conectar a embaixada espanhola ( na qual deriva o nome “Piazza di Spagna” ) a igreja de Trinità dei Monti. A escadaria de Trinità dei Monti se revela uma maravilhosa passarela para desfilar a moda que se revela frequentemente. Um dos eventos mais celebres nesse sentido é Dona sobre as estrelas, manifestação de moda que envolve stilistas de fama internacional e personagens famosos do cinema e da televisão. Criada para organizar a alta Roma, Donna sotto le stele ( Mulheres sobre as estrelas ) se realiza todo ano no mês de julho.

9) Coliseu e Foro romano:

O Coliseu (esse é o nome que é chamado o anfiteatro Flavio) representa sempre no imaginário coletivo o simbolo da grandeza de Roma, e do glorioso explendor dos tempos antigos. Ao lado do celebre Arco de Constantino e pleno de turistas, sempre prontos a fotografar por qualquer euro, o Coliseu representa um caminho imperdível para quem vai a capital, graças também a beleza do cenário criado pela Via do Forum Imperial que conduz a Praça Veneza, visivel ao fundo. A sua construção deve-se ao desejo de Vespasiano primeiro e de Tito, que realizaram esse anfiteatro ( que podia ter ate 60.000 espectadores, uma cifra magestosa comparada para época ), na qual se criava combates entre gladiadores e animais, no ano de 70 a 80 d.c.

 Info:  Clique aqui!

10) Circo Massimo:

O circo Massimo, esta entre o vale Palatino e Aventino, é um antigo circo romano, o mais importante da Roma Antiga da fundação da cidade. O Circo Massimo ocupa uma área imensa: largura 621m e 118m de comprimento podia abrigar cerca de 250.000 espectadores. Que se envolviam em corridas de cavalos com charretes, simulação das batalhas navais na história passada. Nesta ocasião a água do Tevere foi transportada a Circo Massimo para acomodar os navios. Entorno da área do Circo lojas e estalagem surgiram, naquele que deveria ser um importante centro comercial e de socialização.

11) Panoramica do Gianicolo:

O Gianicolo é uma colina verde e habitado, que encontra-se na parte centro ocidental da cidade de Roma. Também entra-se nas famosas colinas encontra-se o quarteirão histórico de Trastevere encostado entre a colina e o rio Tevere, na qual boa parte das colinas é ocupada pelo quarteirão Monteverde.

*  Esse tour tem duração de 8 horas, sendo que o ideal para os que estão em cruzeiros é chegar al Porto de Civitavecchia ( chegando e partindo do porto de Civitavecchia diretamente da saída do navio ), ou de um outro lugar a combinar, com partida ás 8:30-09:00 horas e retorna ás 17:00-17:30 horas.

O Tour terá o seguinte programa:

1) Os clientes serão pegos na saída do navio (sem precisar pegar o serviço de transporte diponibilizado pela empresa ou pela companhia portuaria) ou no lugar á combinar.

2) Visita a Praça e a Basílica de San Pietro.

3) Museu do vaticano ( Opcional ! O tempo necessário para a visita: 2 a 3 horas ! O tempo necessário para a visita dos Museus do Vaticano irá reduzir o tempo para se dedicar aos monumentos remanescentes ). **

4) Visita ao castelo de Santo Angelo.

5) Visita a Praça Navona e o Patheon.

6) Visita a Praça Veneza e o Vittoriano.

7) Parada para almoço ( opcional e não incluso no preço).

8) Visita a Fontana de Trevi e Praça da Espanha.

9) Visita ao Coliseu e ao Foro Romano. **

10) Visita ao Circo Massimo.

11) Visita panorâmica de Roma do Gianicolo.

12) Retorno ao Navio com partida de Roma não muito tarde entorno de 16:30hs, para evitar o tráfico intenso.

 

Preço proposto de Abril a Otubro: *

< 4 pessoas = Contacte-nos ! É possível ser colocados em grupos que já existem !
1-4
pessoas = € 320,00 ( Preço mínimo )
5 adultos = 75 por adulto
6 adultos = 70 por adulto
7 adultos = 65 € por adulto
8 adultos = 60 por adulto


Com um microônibus:
9-12 adultos = 60 € por adulto
13-14 adultos = 55 por adulto
15-16 adultos = 50 por adulto


 

Preço proposto de Novembro a Março: *

< 4 pessoas = Contacte-nos ! É possível ser colocados em grupos que já existem !
1-4
pessoas = € 300,00 ( Preço mínimo )
5 adultos = 70 por adulto
6 adultos = 65 € por adulto
7 adultos = 60 € por adulto

8 adultos = 55 € por adulto
 

Com um microônibus:
9-12 adultos = 55 € por adulto
13-14 adultos = 50 por adulto
15-16 adultos = 45 por adulto

 

Crianças de 3 a 9 anos de idade = 30 €
Crianças de 0 a 2 anos de idade = gratis.
Adulto = 10 anos de idade

 

  * Os preços indicados compreendem a partida e chegada da cidade de Tarquinia a Civitavecchia.

** Bilhetes para entrar Museus do Vaticano e do Coliseu não estão incluídos no preço!

Tenha sempre presente que as excursões cruzeiristicas propostas pelas companhias tem sempre um custo muito maior do que aqueles propostos por mim. Serão preços que giram entorno de 100 a 200 euros por pessoa (obiviamente reduzido para crianças ), e outros são mais custosos e serão mais extressantes e cansativos porque deverão caminhar muito ( o ônibus não pode entrar no centro de Roma ) e deverão mover um grupo de 50 pessoas, ...se faltar uma pessoa, serão todos obrigados a espera-la.

Com os meus serviços viajará em relex, somente com o seu grupo de amigos e familiares, serão portados a todos pontos e monumentos turísticos con a Van, gastando menos tempo e cansaço e dedicarão a visita a Roma!

Tudo isso não sou somente eu que falo, mas dizem também as agências de viagem:

( www.azur-croisieres.com ) Clique aquì!

( www.cruisecritic.com ) Clique aqui!

( www.outremers.com ) Clique aquì!

( www.etruscaviaggi.it ) Clique aqui!